Um projeto da Associação GESTO

Grupo de Estudos do Território de Odemira

 

 

Caracterização

A natureza do litoral do concelho de Odemira, que é uma parte integrante da Costa Sudoeste, teve uma influência decisiva nos modos de vida das populações que habitaram esta região ao longo dos tempos e cujas atividades, em diferentes períodos históricos, desde a mais remota antiguidade até ao presente, tiveram um impacte antrópico de que resultou a atual paisagem cultural.

Os vestígios materiais (arqueológicos) dessas atividades existem ao longo da Costa Sudoeste e testemunham a interação das comunidades humanas com o território litoral, especialmente no que se refere à exploração dos recursos marinhos e geológicos, aliado ao facto de se tratar de um espaço geográfico coerente que confere uma dimensão territorial aos diversos momentos da ocupação humana. Nessa medida, esses vestígios constituem um incontornável ativo (recurso cultural) de afirmação da identidade e do valor do território.

Objetivo genérico

Valorizar o sentimento de pertença das comunidades locais (Azenha do Mar, Zambujeira, Almograve, Vila Nova de Milfontes) por via da valorização dos recursos endógenos, competências e cultura das comunidades piscatórias.

Objetivo específico

Construir um instrumento de comunicação da identidade e do valor do território dirigido às comunidades locais e forasteiras (nomeadamente comunidade escolar e turistas) que promova a autoestima, o reconhecimento e a interação.

homo-et-mare_agulha

Sobre o Projeto

O projeto Homo et Mare, desenvolvido pelo Grupo de Estudos do Território de Odemira, constrói instrumentos de comunicação da identidade e do valor do território dirigido às comunidades locais e forasteiras para promover a auto-estima, o reconhecimento e a interação, focada na relação entre o Homem e o Mar.

Categorias

  • Sem categorias

Arquivo